Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Quem arrisca?

Está terminada e pronta para exercer funções, onde quer que esteja. Para quem queira fazer a avozinha, encontra aqui onde fazer download do PDF com as instruções.
Comecei a fazer por brincadeira, porque não achei que teria paciência para fazer algo assim, sempre em ponto baixo. Primeiro estranha-se, depois... Segundo o padrão descrito no PDF, o trabalho começa pela cabeça. Os fios que se vêm atados na frente, marcam o futuro local dos olhos. O padrão indicava também que se fosse enchendo a forma à medida que se trabalhasse. Ignorei por completo esta indicação e lamentei bastante a decisão quando comecei a rechear a boneca e o recheio não passava lá muito bem pela cintura...
Cintura fina, como se pode ver... Aqui já a velhota ostentava a sua farta cabeleira com o coque bem arranjadinho. Por não ter restinhos de linha cinzenta, optei por uma avó louraça. Tinge o cabelo... (shhh).
Nesta foto já tinha o avental e apetrechos. Tinha também já executado as manobras necessárias à criação de f…
Mensagens recentes

Uma avozinha à maneira!

Resolvi fazer uma pausa nas almofadas, enquanto não arranjo mais enchimento. Entretanto os restinhos de linhas n.º6 têm estado a render noutras actividades.
Isto de passear pelo Pinterest tem um lado negro: queremos fazer tudo! Um destes dias organizei uma das minhas secções no Pinterest, daquelas do tipo "um-dia-vou-fazer" e não é que vi a avozinha mais linda? Claro que decidi fazer... Certifiquei-me de que teria cores em quantidade suficiente para cada parte e comecei. Nunca gostei muito de trabalhar apenas ponto baixo, torna-se tão monótono..., mas estes bonequitos dão um certo gozo. A saia não ficou bem como eu queria, mas dá para o que se pretende. Adorei fazer o avental, e criá-lo com os bolsos que achei necessários à actividade. Mas como já devem ter reparado, gosto sempre de adicionar um toque de "Smootice"... Por debaixo do avental estão umas argolinhas que servem, por exemplo, para os marcadores de carreira. E às costas uma espécie de aljava, para as agu…

Almofadas decorativas - I

Aqui estou. As agulhas andam um pouco de lado, os pulsos já não funcionam como dantes e não dá mesmo para tricotar/crochetar horas seguidas, como até há bem pouco tempo fazia. No entanto, nos pouquitos momentos em que tenho crochetado, tenho andado a catar restos de linha, separá-lo por nº6 e nº12 (sou muito organizada...) e resolvi começar a utilizá-los. Em almofadas. Há tantos anos que não fazia almofadas, que já me tinha esquecido da versatilidade que oferecem. Quem pensa que as almofadas decorativas só podem ser quadradas, rectangulares e circulares, não sabe o que diz.
Mas pode ver algumas ideias aqui.
As que ando a criar, para já,  são mesclas de linhas.


Vejamos a que está a caminho:

Claro que o crochet é apenas o lado A da almofada. No lado B, usam-se calças de ganga bem usadas.
Para a que está a ser crochetada agora vou fazer almofada igual, e aí tiro umas fotos.

Seirinha laranja

Já aqui tinha mostrado uma seirinha que decorei, pois hoje mostro outra.
Desta vez optei apenas por uma cor, o laranja, visto que a outra ficou "verdipink".
O que mais gosto nestes enfeites das seirinhas, é que não meço nada. Vou fazendo e "agarrando" à seirinha. Quando o final toca no início é hora de rematar.
Não tenho esquema deste entremeio, fiz a partir de uma foto que encontrei pela net há alguns anos, mas é tão simples que até chateia. É esta aqui em baixo.
Tento sempre escolher entremeios que sejam fáceis de "colar", ou seja: independentemente do comprimento pretendido, o desenho ser simples o suficiente para pegarmos o início com o final, sem "aldrabar" muito o desenho.
E aqui está ela prontinha e já carregada. A foto é de Novembro, não fiquem aí a pensar que já tenho os marmelos bons...

E o verão aí, não tarda nada...

O blog anda um  pouco ao abandono, mas não anda esquecido.
Entre os olhos que vão falhando e se cansam cada vez mais depressa e as recorrentes dores nas articulações das mãos/braços, pouco se vai mexendo em agulhas de qualquer espécie.
No entanto, recentes e súbitos acontecimentos levaram-me a "destralhar", a desapegar, quase por completo. E nessa leva, os materiais de crafts...
Tem tudo estado a seguir o seu rumo. Umas fora, outras dadas, outras recicladas e ainda uma outra categoria importante: as "P.Q.P.-Finalmente-a-gaja-terminou-esta-porra!"
Bom, alguns materiais têm estado a "morrer" sob a forma de elegantes almofadas para o verão que se aproxima.
Hoje finaram-se algumas calças de ganga, daquelas que já tinham encomendado a alma ao criador faz tempo ((calças COM remendos DE remendos NOS remendos...) como eu gosto!).
As fotos virão depois... ;)

Frankston Market Bag

Ora! Eu nem gosto mesmo nada de fazer estas coisas.
Numa altura em que cada vez mais, uso menos plástico (frase engraçada...), quase todos os meus sacos e sacolas para as compras tento que sejam de pano, linha ou palhinha.

Há muito tempo que queria fazer um saquinho deste género, mas não me decidia por nenhum.
Até que encontrei este modelo.
Tentei fazê-lo com linha de crochet de algodão, normalíssima, mas achei que ficava demasiado pequeno, muito fechado. Vai daí comprei o quê? Comprei uns rolinhos de cordão de algodão, não sei que nome têm, nem a utilização que normalmente lhe é dado, mas encontra-se ao lado das molas da roupa e das cordas para estender (bazar chinês).
Adorei logo o efeito, era mesmo o que pretendia. Enquanto o fiz, só encontrei um senão: este cordão é todo enrolado ao contrário, o que faz com que ao trabalhá-lo, ía-se enrolando sobre si próprio, como se fosse uma trepadeira selvagem. De vez em quando tinha de parar de crochetar, levantar o novelo e deixar o trabalho…